Já conheces o meu livro?

Newsletter

back to top

O lado menos bom

É fácil gostarmos de nós quando está tudo bem. Quando o corpo parece mais novo do que os anos que tem. Quando dizemos a palavra certa no momento certo. Quando superamos uma expectativa. Quando agradamos alguém. Quando nos fazem um elogio. Quando estamos no nosso melhor. Difícil é gostarmos de nós quando dizemos a coisa mais inapropriada de todas. Quando acordamos de mau humor. Quando não temos paciência. Quando a roupa já nos assentou melhor. Quando nos comparamos. Quando falhamos. Quando nos fazem uma crítica dura. Quando perdemos algo (ou alguém) importante. Quando olhamos apenas para o pior de nós.

Mas esse lado menos bom que temos (essa imperfeição que nos molda, esse desinquietante posso-sempre-ser-melhor, esse caminho todo tão árido ainda por percorrer em nós e naquilo que somos) é o lado que nos equilibra. É o lado que nos torna humanos. É o lado que nos torna reais. E é o lado que, sem nos apercebermos, tantas e tantas vezes, nos embeleza.

Eu sou a Laura. Sou uma apaixonada contadora de histórias, e autora de um livro que fala de amor. Sou desenhadora gráfica e ilustradora, a viver e a trabalhar no centro da fantástica cidade de Londres. Em 2014, criei o blog "apeteces-me", que chamou a atenção de uma editora nacional, Marcador, depois de se ter tornado algo popular com mais de 130.000 seguidores no Facebook, e foi assim que me tornei autora de um livro. Completamente apaixonada pelo meu trabalho, é nas pessoas, nos lugares e nos pequenos prazeres da vida que encontro a minha maior inspiração.

2 Comments

  • 5 Maio 2020
    reply

    Rui Cruz

    Agora sim…agora já reconheço uma grande parte da Laura que sabe abrir perspectivas e explorar ideias, agora sim, já consigo identificar aquela escrita, que começa pianinho, sempre com um trote” foneticamente compassado a rasgar as alas poéticas para prosaicamente passar, agora sim, como um cavalo de raça que nào teme obstáculos, os saltos saem-lhe sempre perfeitos e a meta é cortada muito antes do seguinte, chegando sempre em modo vitorioso. É incrível, essa tua capacidade de fechares parentesis para as entre linhas que vão progredindo tão lentamente quão tão sincronizadamente, para depois de os fechares, nos aparecer algo como conclusão, que ninguém se lembrou alguma vez de ter atribuído, mesmo que a si próprio, para melhor se equilibrar” e daí se completar! Era esta magia que estava a faltar, era este poder que se estava a esconder, era esta Laura, que se estava a esquecer de utilizar! Parabéns Laura.
    É profundo, o orgulho que fazes sentir em quem te conheça!

Deixa aqui o teu comentário... e vamos conversar!

%d bloggers like this: